Conspiração – 15.05.2017

26/05/2017 16h39 - Atualizado 26/05/2017 16h39

No final de semana fiquei pensando sobre os reflexos que o ataque cibernético noticiado pela imprensa na sexta-feira, disseminando pânico em 74 países, dentre eles o Brasil, poderiam trazer para a Previdência Social. Imaginem a hipótese, por exemplo, de uma destruição total do Cadastro Nacional de Informações Sociais, conhecido como Cnis. Ou, então, dos dados dos demais sistemas da autarquia, tais como o Plenus e o Sabi. Seria um adeus às informações de vínculos empregatícios, recolhimentos de autônomos, relações de salários-de-contribuição, dados sobre benefícios deferidos e indeferidos. A aniquilação do maior banco de dados do mundo. Por sorte, nada ocorreu, mas, em tempos difíceis, de visões polarizadas e antagônicas sobre os rumos do país, quão fértil terreno o suposto ocorrido seria para nos alimentar de incontáveis teorias conspiratórias, daquelas quais, realmente, nunca sabemos bem a verdade.