Governabilidade

10/04/2016 11h05 - Atualizado 10/04/2016 11h05

partidos

Vossa Excelência Senhor Ministro-Chefe da Casa Civil faz suas anotações e retoma:

– Furnas?

– Temos interesse – anuncia o representante do PSD.

– Alguém mais? – consulta o Senhor Ministro-Chefe

–  Também temos interesse em Furnas – manifesta-se o representante do PL.

– Viabilidade de acordo, senhores?

– Ainda não conversamos – explica o representante do PSD.

– Então sugiro PL ficar com Itaipu e Furnas com o PSD, que se manifestou primeiro – propõe o Senhor Ministro-Chefe.

– Da nossa parte está fechado – confirma o representante do PL.

– PSD?

– Fechado também, Excelência.

Vossa Excelência Senhor Ministro-Chefe da Casa Civil faz suas anotações e retoma:

– BNDES?

– Temos interesse – anuncia o representante do PMDB.

– Também temos interesse no BNDES – manifesta-se o representante do PTB.

– PMDB cede BNDES para PTB? – consulta o Senhor Ministro-Chefe.

– Com a liberação das emendas? – questiona o representante do PMDB.

– Com a liberação das emendas – confirma o Senhor Ministro-Chefe.

– Então estamos acertados, Vossa Excelência.

Vossa Excelência Senhor Ministro-Chefe da Casa Civil faz suas anotações e retoma:

– Caixa Econômica Federal?

– Temos interesse – anuncia o representante do PDT.

– Além do PDT, senhores, mais alguém? – questiona o Senhor Ministro-Chefe.

– Também temos interesse na Caixa – diz o representante do PC do B.

– Excelência, nós também temos interesse na Caixa Econômica Federal – manifesta-se, por último, o representante do PSDB.

– Mas o PSDB já não estava fechado com o Banco do Brasil? – questiona o Senhor Ministro-Chefe.

– Pois então, senhores. O problema é o descontentamento de nossa bancada com relação à perda da Funasa.

– Posso lhes oferecer junto com o Banco do Brasil, para compensarmos a perda da Funasa e viabilizarmos a governabilidade o Serpro e o Incra – diz o Senhor Ministro-Chefe ao representante do PSDB.

Representante do PSDB consulta sua bancada.

– Aceitamos, Excelência. Pela governabilidade aceitamos.

– PDT, algum problema da Caixa ficar com o PC do B? – questiona o Senhor Ministro-Chefe.

– Em quais condições? – solicita esclarecimentos o representante do PDT.

– Em troca da Eletrobrás – explica o Senhor Ministro-Chefe.

– Pela Eletrobrás é possível sim, Excelência.

Vossa Excelência Senhor Ministro-Chefe da Casa Civil faz suas anotações e retoma:

– Infraero?

– Temos interesse – anuncia o representante do PR.

– Mais alguém? – consulta o Senhor Ministro-Chefe.

– Também temos interesse na Infraero – manifesta-se o representante do PRB.

– Infraero já estava acertada com PR. Alguém problema do PRB ficar com os Correios? – questiona o Senhor Ministro-Chefe.

–  Nenhum problema, Excelência, pois o PRB já tem garantido a manutenção do Inmetro.

– Inmetro e Funasa já estão acertados com PL – esclarece o Senhor Ministro-Chefe.

– Então melhore nossa condição, Excelência. Só os Correios não vai dar.

– INSS?

– Com a Dataprev junto? – questiona o representante do PRB

– Com a Dataprev junto – confirma o Senhor Ministro-Chefe.

– Perfeito, Excelência. Estamos acertamos.

Vossa Excelência Senhor Ministro-Chefe da Casa Civil faz suas anotações e retoma:

– Transpetro?

– Temos interesse – afirma o representante do PT.

– Vocês não haviam manifestado interesse na Funai? – indaga o Senhor Ministro-Chefe ao representante do PT

– Não, Excelência. Acabamos negociando a Funai com o DEM.

– DEM confirma negociação com PT com relação a Transpetro e a Funai? – questiona o Senhor Ministro-Chefe.

– Sim, Excelência. Desde que acertemos FINEP e o IRB para nosso partido.

– Mas vocês já estão com quase toda a estrutura da Petrobrás, ainda assim querem FINEP e IRB? – desabafa o Senhor Ministro-Chefe para o representante do DEM.

– São as condições de nossa bancada, Excelência – confirma o representante do DEM.

Alguém se opõe? – consulta o Senhor Ministro-Chefe.

Houve silencio entre os presentes.

– Então PT fica com Transpetro e DEM com Funai, Finep e IRB – anuncia o Senhor Ministro-Chefe.

Vossa Excelência Senhor Ministro-Chefe da Casa Civil faz suas anotações e retoma:

– Senhores, finalizamos.

Todos os presentes batem palmas e alegremente se cumprimentam.

– Mais alguém para reunião? – indaga o Senhor Ministro-Chefe ao seu secretário.

– Sim, Excelência. Lhe aguardam três construtoras, duas emissoras de televisão e um fundo de pensão.

Os representantes dos partidos retiram-se da reunião.

– Senhor Secretário, mande entrar as construtoras, por favor.